quinta-feira, 13 de novembro de 2014

PLANO DE AULA - 9º E 1º ANO / 4º BIM. 11/2014

1. IDENTIFICAÇÃO: 
NOME DA DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PROFESSORA: Daniela Menegassi
ESCOLA: Estadual Cel. “Francisco Matarazzo Sobrinho”
ANO/SÉRIE/TURMA: 9º C – 11/2014
PERÍODO: 4º bimestre (1ª semana de novembro)

2. TEMA(S): “A Língua Portuguesa está ameaçada” (Simplificação da ortografia que vem sendo discutida pela Comissão de Educação do Senado).

3. OBJETIVOS: Fazer o aluno compreender a importância da Língua Portuguesa para a nossa comunicação, suas principais características, diferença da “Norma Culta” e “Linguagem Virtual” (redes sociais), bem como situações de uso para cada uma delas. Levar o aluno a analisar as novas mudanças em estudo e chegar a uma conclusão pessoal sobre o tema.

4. JUSTIFICATIVA: O aluno precisa ter noções claras sobre a importância da nossa língua e principalmente ter condições de utilizar cada linguagem conforme a situação vivida. 

5. METODOLOGIA: Exposição do texto em sala de aula, explicações, bate-papo sobre o tema com a participação dos alunos e suas opiniões.

6. RECURSOS DIDÁTICOS: Texto A Língua Portuguesa está ameaçada” (Jornal do Trem, Folha do Ônibus, SP, 31/10 a 06/11/2014).

7. AVALIAÇÃO: A participação do aluno será analisada e avaliada com nota. Redação individual com no mínimo 10 linhas – tema: Para você, qual é a importância da Língua Portuguesa? Comente sua opinião sobre o texto: “A Língua Portuguesa está ameaçada”.

8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
http://jornaldotrem.com.br/a-lingua-portuguesa-esta-ameacada/

“A Língua Portuguesa está ameaçada”
A simplificação da ortografia é discutida, mas especialistas dizem que isso não 
resolverá o problema da leitura e escrita no país

“A posibilidade de mudança na ortografia do Brazil está cauzando uma grande discusão entre especialistas. Afinal, nos dias de oje, alterar as regras seria a saída para ensinar melhor, fomentar a leitura e despertar o interese pela nosa literatura?”.

A discussão no Senado
Na semana passada, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi tema de duas audiências públicas na Comissão de Educação do Senado. Um grupo de trabalho formado por professores e linguistas analisa o acordo e sugere meios de facilitar a implantação de algumas regras, como a simplificação gramatical proposta pelo professor e presidente do Centro de Estudos Linguísticos da Língua Portuguesa, Ernani Pimentel – é ele que lidera um movimento para que a escrita das palavras seja orientada pela forma como se fala.
Em documento apresentado no Senado, Pimentel relata que “é preciso restar claro que a língua pertence às populações que a utilizam, a cujos representantes compete decidir-lhe os rumos oficiais de cada uma da Nações envolvidas”. Ele também explica que “no século XXI, com a evolução da linguística comparativa e da linguística aplicada, é necessária uma ortografia clara e simples aos olhos de hoje”.

A visão dos especialistas
A possibilidade de mudanças na língua portuguesa traz certo desconforto a linguistas. Segundo o doutor em linguística e professor da Universidade São Judas Tadeu, Jairo Postal, “tal proposta é simplesmente absurda, uma vez que o sistema ortográfico da língua portuguesa seria radicalmente modificado. Se essa mudança ortográfica ocorresse, a comunicação escrita entre os falantes da língua portuguesa se tornaria caótica”.
A presidente da Associação Brasileira de Linguística, Marília Ferreira, em texto encaminhado ao senador Cristovam Buarque e demais membros da Comissão de Educação, relata “que a Comissão não leve à frente a proposta de ‘simplificar’ a ortografia, mas assuma a liderança de um debate que resulte no apoio aos esforços que os educadores brasileiros vêm fazendo no sentido de garantir que todas as nossas crianças sejam alfabetizadas no tempo certo”.
Para a coordenadora de projetos no Instituto Phorte Educação e professora de Pós- Graduação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Rita Alves. “Pelo fato de a língua ser viva, precisa periodicamente passar por uma atualização em relação ao tempo, ao modo como as pessoas se expressam. Por isso, as mudanças são impactantes do ponto de vista ‘ter que decorar as regras todas de novo’, mas na verdade é um modo de torná-la mais acessível e de acordo com o modo como falamos”.

A cada momento, uma escrita
As alterações na língua portuguesa acontecem diariamente, desde o momento em que as pessoas decidiram criar siglas (vc; kd; qq, tbm, fds, sdd) e símbolos para se comunicar nas redes sociais – o que enfraqueceu ainda mais a concretização da ortografia no que tange à escrita.
“Em se tratando de comunicação vale tudo, o importante é transmitir a sua mensagem, seja por quais meios forem. Mas a linguagem deve levar em conta justamente o receptor. Se a situação exige o padrão formal, é necessário que se obedeça a essas normas”, comenta Rita Alves.
Segundo Rita de Cássia Soares, “numa sociedade multiletrada como a nossa, é preciso adequar a linguagem à situação comunicativa exigida”.

(Jornal do Trem, Folha do Ônibus, SP, 31/10 a 06/11/2014)
Fonte: http://jornaldotrem.com.br/a-lingua-portuguesa-esta-ameacada/


Nenhum comentário:

Postar um comentário